Se falar, pode machucar. Se não falar, pode matar.

Se falar, pode machucar. Se não falar, pode matar.

Você já desistiu de falar com alguém sobre um assunto muito importante, mas difícil, por medo de magoar ou piorar ainda mais uma situação que, provavelmente, já está complicada? Já se pegou concluindo que é melhor deixar quieto e esperar a decepção passar do que falar e correr o risco de piorar ainda mais o relacionamento?

Isso costuma acontecer bastante entre os casais. Assuntos delicados sobre dinheiro, higiene pessoal e, principalmente, questões sexuais, costumam ser negligenciados e até ignorados. Um e outro vão “empurrando com a barriga”, “engolindo sapo”, inventando mentiras para si mesmo e esperando que algum milagre aconteça e resolva por si só a arapuca armada.

Acontece que, por mais chato e difícil que seja, todo relacionamento, principalmente os amorosos e íntimos, geram situações que incomodam, constrangem e despertam sentimentos desconfortáveis como raiva, tristeza, irritação e decepção.

Em última instância, tudo isso possibilita ainda mais intimidade, mais confiança e um nível muito mais profundo de conexão e cumplicidade. Mas, isso só se torna realmente possível quando os envolvidos lidam com o que incomodam, quando olham para si mesmos, quando se questionam, buscam suas próprias respostas e se permitem falar com o outro.

A clareza começa dentro, em cada um. É por isso e só assim que o vínculo entre duas pessoas que sabem da importância do autoconhecimento e investem nisso vai se tornando cada vez mais maduro e forte.

Claro que isso não garante que a relação vai ser para sempre. Até porque o “para sempre” é menos importante do que a qualidade de cada dia do encontro. Mas conversar sobre o que cada um sente, falar e, sobretudo, ouvir o outro e reconhecer suas próprias limitações, são atitudes fundamentais para que ficar junto faça sentido.

Porque é fato: se você falar, vai correr o risco de machucar a outra pessoa. Afinal, ouvir determinadas verdades ou descobrir como o outro se sente em relação ao que fazemos, pode ser mesmo muito doloroso. Mas quando existe espaço para mudanças construtivas, os resultados a médio e longo prazo são realmente surpreendentes e muito positivos.

Ao contrário, se você não falar, se preferir quase sempre fingir que está tudo bem ou apenas reagir ao que incomoda com irritação ou tristeza, não vai apenas ferir o amor e o relacionamento entre vocês. Vai, com certeza, matar, destruindo aos poucos tudo de bom que um dia os uniu…

>> FAÇA SEU AMOR VALER A PENA. Clique aqui e saiba como, com Rosana Braga.

No Comments

Post a Comment