Não sabe o que fazer? Simplesmente se deixe levar…

Não sabe o que fazer? Simplesmente se deixe levar…

Aprendi, desde muito cedo, a me comportar como quem “sabe de tudo”. E descobri que essa crença servia para me sentir forte, protegida, longe da dor. Mas descobri também que era só uma crença limitante. Primeiro porque eu realmente estou bem longe de saber de tudo. E depois, porque mesmo acreditando nessa mentira, eu nunca fui de fato forte por acreditar nela e também nunca estive realmente protegida e longe da dor.

Muito pelo contrário. Quanto mais fiz força, mais entortei, mais vezes quebrei. Quanto mais me protegi, mais doí. Quanto mais apostei que estava longe da dor, mais dolorida, mais triste e mais longe da alegria e do prazer eu fiquei.

E então, busquei ajuda. Aprendi a soltar. Por alguns instantes que de tão intensos pareceram uma eternidade, parei de endurecer e simplesmente me deixei desmontar. Os muros caíram e a delicadeza ficou exposta. Os amores inflaram. O prazer e a alegria me fizeram estremecer. Me senti pulsar de vida!

De repente, me dei conta de que não sabia e me senti fantástica por isso. Eu estava simplesmente conectada com o fluxo. Não sabia o que dizer, o que fazer, qual era a resposta. Descobri que não haviam perguntas. Nem lacunas, nem dúvidas. Estava em plenitude. Plena de mim mesma. Completamente em sintonia com meu corpo, minha alma, minha mente e minhas emoções.

E por mais que esse seja o lugar perfeito para quem eu posso ser, para quem eu realmente sou, descobri que ele desaparece no exato instante em que eu perco a conexão com minha sabedoria essencial. No exato instante em que me esqueço de que muitas e muitas vezes, mesmo sem perceber, levanto de novo os muros para me proteger.

E no momento em que eu faço isso, os amores murcham. O prazer e a alegria diminuem consideravelmente e eu pulso de medo, de braveza e da ilusão de que eu “sei de tudo”. E da mentira de que assim estarei protegida do sofrer. O ciclo da dor fica ativo de novo.

Já se sentiu no seu ciclo de dor? Já sentiu que mesmo fazendo tudo o que você acredita que funciona para se proteger, o sofrimento invade sua vida? Já se pegou sem saber o que fazer e o que dizer diante dos seus sentimentos e simplesmente endureceu, se fechou mais ainda? Ou, ao contrário, se expôs demais, se perdeu e se machucou de um jeito quase insuportável?

Quer entrar no seu ciclo de amor? Minha sugestão é para que você simplesmente se deixe levar pelo fluxo do Universo. Confie. Um dia de cada vez. Um passo de cada vez. Mantenha sua conexão não com o que está pensando, mas com o que deseja do fundo de sua alma. E apenas siga o seu coração.

Respeite o seu tempo e o tempo do outro. Honre sua história e a história do outro. Fique íntegra, inteira e intensamente mergulhada no melhor que existe em você e acredite: o que não acontecer é, no mínimo, aprendizado e evolução. E o que tiver de ser, simplesmente será!

>> Viva o Amor que Você Merece. Clique aqui e saiba mais! 

5 Comments
  • Luciana

    26 de novembro de 2017 at 15:22 Responder

    Simplesmente fantástico! Era exatamente o que eu precisava ler! Imensa gratidão por dedicar o seu tempo nos iluminando. Imensa gratidão por vc ser exatamente o que é: sal e luz na vida de inúmeras pessoas que assim como eu buscam incessantemente a evolução, a luz, a paz, o amor. Gratidão uma vez mais.

  • Ra

    26 de novembro de 2017 at 23:06 Responder

    É isso..
    Q lindo…
    Q verdadeiro…
    Q inteligente…

  • tecamarttins®

    27 de novembro de 2017 at 00:58 Responder

    Como sempre, seus pensamentos e palavras tem o poder mágico de elevar quem os lê. E isso podemos denominar como bençãos, principalmente quando o momento é para encontrar um caminho e a resposta sempre nos chega de uma forma onde o universo responde: é isso aí.
    Abraço, Rosana
    tecamarttins®

  • Talyta

    27 de novembro de 2017 at 15:00 Responder

    Exatamente esse momento que eu estou vivendo.

  • Ricardo espinosa

    28 de novembro de 2017 at 18:04 Responder

    Gratidão pelas doces palavras expressas com tanto amor

Post a Comment