Como é amor incondicional?

Como é amor incondicional?

Abro os braços e os poros e o amor flui. Do fluxo jorra mais amor. Agora amor de volta. Compreendo então que é, de fato, dando que se recebe. O que eu dou é o que atraio. E de repente intuo que muito tenho confundido amor com outros adjetivos.

Mais fácil do que acolher é se apegar. Mais aprendido do que oferecer é pedir. E nessa medida de escassez e medo, tantas vezes perco a chance de reconhecer e valorizar. Ainda assim quero mais, peço mais e me apego mais.

Decido arriscar e mudar o ritmo. Encontrar o tom que realmente preenche. Abro o coração num abraço que acolhe. Desperto os sentidos para apreender a alma que está bem aqui, agora, com toda a sua luz.

O coração bate mais forte. As emoções afloram e o outro enfim me parece mais e mais singular, imperdível, um presente. Reconheço, valorizo, amo. Elogio, aponto especificamente seus talentos. Detalho cada parte de sua sagrada presença.

E a magia acontece. Estou me dando e me recebendo. Amando e sendo amada. Reconhecendo e sendo reconhecida. Valorizando e sendo valorizada. Não necessariamente pelo outro, mas antes e sobretudo pela constelação humana que se forma sem forma.

Sinto o que sempre procurei: a não-condição. A leveza de olhar e simplesmente estar. A beleza de tocar e profundamente saber. A destreza de querer e com toda a minha alma amorosamente viver. A intensidade desse ciclo se torna tão insustentável que transborda.

Abro os braços. Abra você também. Abro as mãos. Abra você também. Abro os olhos e os ouvidos. Abra você também. Abro a mente e o coração. Abra você também. E assim, eu e você, juntos, podemos nos apropriar do que sempre foi nosso!

Eis que por breves instantes de uma coragem superior, está posto o que procuramos por toda a vida: amor incondicional. E então ele rapidamente se vai porque temos medo dessa imensidão do ser. Tudo bem. Podemos recomeçar. Agora e sempre.

Abro os braços e o coração e o amor flui. Do fluxo jorra mais amor. Abre você também?

>> Conheça as obras da autora: www.rosanabraga.com.br/livros

1 Comment
  • Talyta

    2 de dezembro de 2017 at 16:55 Responder

    Adorei quero me abrir!!!

Post a Comment