Convenhamos! Se você não sabe sobre determinado assunto e precisa lidar com ele, obviamente vai ficar tensa. Realmente não dá para se sentir segura e confiante numa situação em que você não tem conhecimento, ferramentas e, por incrível que pareça, sequer sabe o que exatamente você quer.

Na pesquisa que fiz com minhas leitoras e seguidoras, a primeira pergunta cuja resposta foi mais solicitada eu já respondi no artigo da semana passada e é tão perturbadora quanto a segunda, que é: “por que me sinto tão ansiosa quando o assunto é relacionamento, amor e sexo?”.

E você talvez argumente: Rosana, claro que eu sei sobre relacionamento, amor e sexo. Já sou bem crescidinha e tive até algumas boas experiências, embora talvez não tenham sido todas satisfatórias.

E claro que eu vou retrucar: Será? Será mesmo que você conhece profundamente suas crenças, seus medos, seu potencial, suas dificuldades e suas inúmeras ferramentas internas para lidar com as surpresas (boas e não tão boas) que surgem quando se está num relacionamento onde existe amor e sexo?

Será que você realmente se sente merecedora de um encontro onde existe sintonia, respeito e o olhar voltado um para o outro? Será que você realmente se permite, se autoriza e se reconhece mesmo diante da possibilidade de o outro não concordar com o que você quer e decidir ir embora?

Será que você consegue ser inteiramente você quando se vê tomada pelo desejo? Consegue manter sua integridade e fazer uma escolha consciente antes de ir ou não para cama com alguém? Uma escolha que você dá conta de bancar, seja qual for o comportamento do outro no dia seguinte?

Será que você está madura o bastante para desapegar do passado, abrir mão das expectativas sobre o que pode ou não acontecer e simplesmente viver o presente, aqui e agora? Será que você tem desfrutado seus sentimentos com a intensidade que eles realmente têm, sem mentir para si mesma o tempo todo só para apressar os acontecimentos?

Porque senão, o sentimento mais cabível e condizente com seu cenário é justamente a ansiedade. Ânsia por não se saber, por não se bancar, por não escolher, por viver atolada de expectativas e morta de medo de que sua vida amorosa não aconteça como você acha que tem de acontecer, mesmo sem ter a mínima ideia do que fazer.

Quer mudar essa história? Quer acabar com essa ansiedade que te desequilibra, rouba sua leveza e torna você uma mulher cheia de cobranças, insegura e que está sempre “indo com sede demais ao pote”? Quer parar de quebrar a cara com quem nem vale a pena e começar a se sentir dona de si, forte para fazer escolhas e confiante para se bancar?

Tenho 3 sugestões para te dar:

1- Tenha muito claro o que você realmente quer!

Escreva com detalhes o tipo de relacionamento que você quer viver. Saiba com clareza o que você sente quando o outro te rejeita ou quando fala exatamente o que você quer ouvir, mas não age de acordo. Conheça suas armadilhas e suas autossabotagens. Seja 100% transparente para si mesma.

2- Seja generosa consigo mesma!

Sinta-se merecedora do melhor. Tenha consciência de tudo de bom que você tem a oferecer como parceira. Não aceite migalhas por medo de ficar sozinha. Isso só atrasa a conquista do que você realmente quer. O Universo é abundante e você está pedindo apenas uma pessoa para compartilhar sua história. Acredite no amor e aja de modo coerente.

3- Confie que o que tiver de ser, será!

Nem sempre vai dar certo ou vai acontecer exatamente como você gostaria. Mas o tempo ensina, clareia, revela o melhor que está por vir. Todo encontro é uma ponte. Dê tempo ao tempo. Viva um dia de cada vez. Respire fundo e confie no fluxo. Deixa ir essa ansiedade e abra espaço de verdade para o amor chegar.

Participe da Semana da Mulher Diva – De 02 a 11 de maio >> Inscreva-se: www.desperteadivaemvoce.com.br